Marketing Sensorial Paladar

Dando sequência à série “Marketing Sensorial”, falaremos sobre o paladar, elemento muito usado pelo marketing e pela publicidade por uma centena de marcas e empresas, inclusive pelas que não são alimentícias – por incrível que pareça. Já para início de conversa, te farei uma pergunta: você sabe a importância do “sabor”?

Nossas papilas gustativas proporcionam sentimentos e memórias, além de comportamentos instintivos também. Por exemplo, você provavelmente costuma comer algo pelo prazer de comer, quando vai a um restaurante ou quando prepara o seu prato preferido. Ou já sentiu o gosto de algo que te lembrou de sua infância, como também foi comer algum alimento e percebeu que estava estragado ao sentir um gosto ruim e entendeu rapidamente que teria de interromper o que estava fazendo.

O paladar é super sensorial, intuitivo e sensitivo – é um “prato cheio”, com o perdão do trocadilho, para fazer uma boa, profissional, eficiente e elaborada, estratégia de marketing ou de publicidade, para casar gostos, memórias e sensações positivas e marcantes para o seu negócio.

Qual a importância do paladar?

Além das já mencionadas anteriormente, no paladar há gostos como ácido, amargo, doce, salgado, azedo, entre outros sabores, e uma das suas principais funções, para o ser humano, é relacionada puramente ao prazer e a memória, além da função instintiva.

O marketing sensorial via paladar pode fazer o seu cliente se lembrar de você através de gostos que ele possa sentir no dia a dia, ou você pode cativá-lo através de algo que você ofereça para que ele coma.

Empresas do ramo alimentar costumam tentar usufruir de fórmulas e receitas originais, que contenham os populares “ingredientes secretos” para marcarem e serem lembradas de maneira original e sempre, evidentemente, buscando fazer o consumidor ligar o paladar ao prazer de comer – que é um conceito universal – ou à memória. No geral, marcas alimentícias investem bastante, além do paladar, em marketing sensorial de outros sentidos para promover uma experiência completa, junto ao sabor do alimento.

Estratégias que são comuns!

Como no tópico anterior mencionamos o ramo alimentar, nesse mencionaremos os ramos que não são alimentares – e nesse campo extensamente aberto e competitivo, o marketing sensorial através do paladar pode ser uma ferramenta de altíssima eficácia para captar e marcar clientes.

Por exemplo, com certeza você já foi a alguma loja e te ofereceram café. Ou foi em algum estabelecimento e achou muito legal te oferecerem alguns doces mesmo sem você comprar o produto vendido – é aí onde mora a estratégia.

Cativar o cliente pelo simples prazer de comer e beber, mesmo não sendo uma marca alimentícia é algo muito eficiente. Por exemplo, muitas barbearias começaram a oferecer cerveja para os seus clientes, pense na experiência: o freguês chega ao estabelecimento, aguarda sua vez bebendo uma cerveja em algum assento confortável e quando for cortar o cabelo estará mais relaxado, mais à vontade e terá bebido algo que ele provavelmente gosta.

Se a experiência for boa, quando ele beber cerveja em outra situação, lembrará-se da barbearia, e talvez essa boa lembrança seja o suficiente para torná-lo um cliente fiel. Ou seja, um simples gesto de marketing sensorial atua no cliente tanto nele dentro do estabelecimento, vivendo uma experiência gostosa, quanto fora, lembrando da sua marca quando comer ou beber algo que você ofereceu.

Há também a estratégia de marketing sensorial de paladar que serve para valorizar e engrandecer a sua marca. Por exemplo, numa loja de grife, você oferecer champanhe aos clientes, ou numa livraria oferecer café. Você não vai oferecer tequila numa livraria, porque você não quer que o seu cliente fique desfocado, alto, desatento, você vai querer que ele fique à vontade e concentrado para ler, certo? No entanto, você pode oferecer a mesma bebida para ele como cortesia em um restaurante mexicano, tem tudo a ver com a cultura e com a proposta!

Marketing Sensorial Paladar
Identidade visual e cultural que conversam com o paladar

Você tem que buscar através do paladar a melhor proposta para o seu produto. E fazer com que o alimento engrandeça sua marca e atue na memória do cliente, por isso priorize alimentos que estejam de acordo com os motivos e valores do seu empreendimento.

Como criar um sabor para sua marca?

Primeiro de tudo: é necessário contratar profissionais da área de marketing ou publicidade para criar a melhor estratégia para você, tentar fazer isso sem os conhecimentos dessa área da comunicação pode facilmente fazer você cair no amadorismo e acabar gastando dinheiro em uma estratégia que não valorizará como você deseja o seu negócio.

Segundamente, agora que você contratou esse serviço, deverá alinhar os valores da sua marca junto dos profissionais e com eles traçar estratégias e procurar alimentos que favoreçam a lembrança, a experiência, a sensação e que valorizem o seu negócio. Se você, por exemplo, possuí uma loja de roupas, busque aperitivos que ambientem o cliente, que faça ele gostar de estar lá experimentando seus produtos, como café, balinhas, água, suco, coisas que se comem em casa em momentos de descontração.

Se você tem uma loja de artigos de treino, ofereça alimentos gostosos que sejam de baixa caloria, que estimulem o corpo a se exercitar, como chás gelados, bolos integrais… A linha de raciocínio para a utilização do marketing sensorial via paladar é pensada neste caminho.

Você também pode tentar estratégias mais ousadas. Digamos que sua loja só trabalhe através de e-commerce. Na hora de entregar o seu produto, mande junto doces, um brownie caseiro, por exemplo, é muito comum pessoas se presentearem com docinhos, faça seu cliente ao receber o seu produto, viver uma experiência ao abrir a caixa personalizada, comer aquele alimento gostoso e sentir-se presenteado, cativado e querido. E quando ele coma esse mesmo doce, em outra ocasião, que se lembre de você. Adicione sabor, prazer e lembrança para a sua marca!

© 2006 Copyright • Todos os direitos reservados